Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrar

Sobre contato

Detalhes do Anúncio:

R$ Sob Consulta

Compra e Venda de Armas Usadas

Compra e Venda de Armas Usadas para empresas de segurança privada devidamente regularizadas e em conformidade com a legislação vigente. Entre em contato pelo tel. (11) […]

141 visualizações, 1 hoje

Câmara aprova reforma trabalhista, e texto segue agora para o Senado

Sem categoria 18 horas atrás

Deputados de oposição protestam contra reforma antes da votação do projeto

Deputados de oposição protestam contra reforma antes da votação do projeto

O plenário da Câmara dos Deputados concluiu na madrugada desta quinta-feira (27) a votação da proposta de reforma trabalhista (PL 6787/16). Depois de aprovado o texto principal por 296 votos a favor e 177 contra, os parlamentares efetuaram a votação dos destaques, que terminou às 2h06, totalizando 14 horas de embates. Apenas uma mudança entre 17 propostas foi aprovada, e o texto segue agora para o Senado.

Para passar, o projeto de lei precisava de maioria simples, ou seja, metade dos deputados presentes mais um voto, desde que estivessem presentes pelo menos 257 parlamentares na sessão.

 A proposta original foi elaborada pelo governo no final do ano passado, e encaminhada ao Congresso em fevereiro. O texto, que tramitou em caráter de urgência, tinha sido aprovado na terça-feira (25) pela comissão especial que analisava o tema.

O governo tinha pressa para aprovar o projeto, por temer que a greve convocada para a sexta-feira (28) pudesse influenciar deputados a votarem contra a reforma.

Votação de destaques

A única modificação aprovada foi a proibição da penhora de bens de entidades filantrópicas e seus diretores com a finalidade de arcar com despesas de causas trabalhistas. Dez destaques foram rejeitados e os demais, retirados.
Considerado a alma da reforma, o artigo que prevê que os acordos entre empregado e empregador se sobreponham ao previsto na legislação foi mantido por 274 votos contra 160. Líder do PSL-PR, o deputado Alfredo Kaefer disse que o chamado “acordado sobre o legislado” é regra em todos os principais países do mundo, como Estados Unidos. Afirmação rebatida pela deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ). “É equivocado esse raciocínio comparativo com a realidade americana. Não tem nada a ver a estrutura sindical americana com a brasileira”, disse.
O artigo 5º do texto base, que prevê um mínimo de 18 meses de espera para que a empresa que demitiu funcionário possa recontratá-lo, foi mantido a partir da rejeição de destaque apresentado pelo PSD. O dispositivo, que não estava previsto no projeto inicial e foi incluído pelo relator Rogério Marinho (PSDB-RN) –e por isso motivou os únicos elogios da oposição em plenário à relatoria–, visa evitar que trabalhadores sejam demitidos e, em seguida, recontratados como terceirizados por salário menor.
O Solidariedade havia apresentado destaque buscando aprovar emenda do deputado Bebeto (PSB-BA) propondo uma transição para a extinção gradativa da contribuição sindical obrigatória de trabalhadores e de empregadores. A ideia era que, ao longo de três anos, essa contribuição baixasse, sucessivamente, para 75% de um dia de trabalho no primeiro ano, 55% de um dia de trabalho no segundo ano e 35% no terceiro ano. A partir do quarto ano, a contribuição obrigatória acabaria. Mas o destaque foi rejeitado por 259 votos a 159 e, pelo texto base, a contribuição obrigatória deixa de existir.
O destaque do PDT que pretendia excluir do texto a possibilidade de contratação contínua e exclusiva de trabalhadores autônomos sem caracterizar vínculo trabalhista foi rejeitado pelo plenário por 258 votos a 158. Segundo o partido, da forma que está, torna-se permitido a uma empresa demitir um trabalhador e depois contratá-lo como autônomo sem direitos trabalhistas da contratação normal. “Dessa forma, o trabalhador não tem mais direito a Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), a 13º e a nenhum direito trabalhista”, criticou o deputado André Figueiredo (PDT-CE).
O plenário também manteve as regras sobre trabalho intermitente, que PTB, Pros, PSL e PRP queriam que fossem excluídas. Ao criar o trabalho intermitente, a nova lei permite que o funcionário ganhe de acordo com o tempo que trabalhar, conforme a necessidade da empresa, mesmo que seja para um trabalho de poucas horas. “É uma espécie de retorno à escravidão. A pessoa fica 24 horas à disposição e só recebe pela hora trabalhada”, criticou o deputado Henrique Fontana (PT-RS).

Sessão conturbada

Deputado Assis Melo (PCdoB-RS) foi ao plenário vestido como um metalúrgico

A sessão foi convocada para as 9h, mas a ordem do dia só começou depois das 12h. Ao longo do dia, deputados da oposição entraram com requerimentos e obstruções para tentar atrasar a votação.

Por volta das 15h15, durante a leitura do parecer final do relator Rogério Marinho, parlamentares da oposição protestaram com faixas e cartazes com frases como “Negociação individual e não coletiva”, “Quem vota não volta” e “Não toquem nos nossos direitos”. A manifestação fez a leitura do parecer ser interrompida mais de uma vez.

Ao final da tarde, após a leitura, parlamentares contrários à reforma voltaram a protestar com cartazes. O deputado Assis Melo (PCdoB-RS) foi ao plenário vestido como um metalúrgico, o que gerou novo debate entre governistas e oposição.

Antes da votação, novos protestos, desta vez com os parlamentares contrários segurando cruzes e caixões azuis, representando a CLT. Eles ficaram posicionados atrás do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que chegou a ficar irritado com a manifestação.

O que muda nos direitos trabalhistas

Segundo o relator do projeto na comissão que analisa a reforma, deputado Rogério Marinho, o novo texto afeta mais de 110 artigos da CLT. Confira abaixo dez pontos das regras trabalhistas que podem ou não mudar com a reforma:

  • Convenções e acordos coletivos poderão se sobrepor às leis
  • Alguns direitos específicos não podem ser modificados por acordo, como: 13º salário, FGTS, licença-maternidade, seguro-desemprego
  • A jornada de trabalho pode ser negociada, mas sem ultrapassar os limites da Constituição
  • O tempo do intervalo, como o almoço, pode ser negociado, mas precisa ter no mínimo 30 minutos, se a jornada tiver mais do que seis horas
  • Os acordos coletivos podem trocar os dias dos feriados
  • As férias poderão ser divididas em até três períodos, mas nenhum deles pode ter menos do que cinco dias, e um deve ter 14 dias, no mínimo
  • O imposto sindical se torna opcional
  • A reforma define as regras para home office
  • Ex-funcionário não pode ser recontratado como terceirizado nos 18 meses após deixar a empresa
  • Gestantes e quem está amamentando poderão trabalhar em ambientes insalubres se isso for autorizado por um atestado médico. No caso das grávidas, isso só não será possível se a insalubridade for de grau máximo.

Fonte: economia.uol.com.br

27/04/2017

2 visualizações, 0 hoje

Clientes de bancos não poderão ser obrigados a usar biometria no Estado do Rio

Sem categoria 19 horas atrás

Projeto segue para sanção do governador

Resultado de imagem para biometria banco

RIO — Os bancos serão proibidos de obrigar os correntistas a utilizar a biometria para sacarem valores de contas correntes ou poupança nos caixas eletrônicos. A mudança foi aprovada em segunda discussão na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro nesta tarde, e o projeto de lei segue para a sanção do governador.

Segundo o deputado Dionísio Lins (PP), autor da lei, a utilização do recurso de segurança deverá ser opcional, não uma obrigação. O objetivo é proteger as pessoas em caso de assaltos ou sequestro relâmpago, pois existem relatos de que assaltantes ameaçavam a cortar o dedo da pessoa caso não conseguissem sacar o dinheiro só com a senha eletrônica do cartão.

“O uso da biometria deve ser da vontade do correntista, e não uma exigência, já que valores em conta são de propriedade do mesmo. Além disso há o fator segurança e psicológico, já que a possibilidade de você ficar sem um membro ou até a própria mão, deixa qualquer um sem condições de pensar. Se isso vai ocorrer ou não é outra história; mas que com certeza mexe com o psicológico da vítima isso é certo”, opinou o parlamentar.

Fonte: oglobo.globo.com

27/04/2017

3 visualizações, 0 hoje

Estado Islâmico está desenvolvendo sua ‘própria marca’ de armas

Sem categoria 19 horas atrás

Apesar de perdas após ataques contra suas bases, grupo terrorista busca se fortalecer

ERBIL, Iraque — Combatentes do Estado Islâmico (EI) desenvolveram um dispositivo explosivo improvisado, que pode ser disparado por rifles ou lançado do ar através de drones, segundo informações do grupo de monitoramento Pesquisa de Armamento de Conflitos. A organização afirma que o grupo extremista está promovendo o desenvolvimento de sua “própria marca” de armas, para fornecer aos seus membros armamentos que não estariam disponíveis de outra maneira.

“O dispositivo explosivo pode ser atirado, lançado por uma peça improvisada de rifle, ou em suas fases mais recentes de desenvolvimento, lançado de um veículo aéreo não tripulado ou de um drone”, diz a organização em um relatório, após visitas a Mossul em novembro do ano passado, fevereiro e março.

O Exército do Iraque e forças de elite de combate ao terrorismo lançaram uma ampla ofensiva, com apoio dos Estados Unidos, em outubro de 2016 para retomar Mossul. Este é o último grande reduto urbano do Estado Islâmico no país, conquistado numa operação relâmpago de 2014.

As forças já retomaram a maior parte de Mossul e cercaram os combatentes, incluindo na cidade velha. É lá que está localizada a mesquita Grand al-Nuri, onde o Estado Islâmico declarou um “califado” sob partes do Iraque e da Síria.

As consecutivas perdas territoriais levam os jihadistas a desenvolverem outras estratégias. Uma delas é o aumento dos ataques na região de Síria e Iraque, e também em nações ocidentais. Segundo autoridades iraquianas, hoje o EI controla menos de 7% do país. Há três anos, os extremistas dominavam cerca de 40% do território.

Fonte: oglobo.globo.com

27/04/2017

6 visualizações, 0 hoje

Chefe do PCC e falso assessor da Presidência são suspeitos de roubo milionário no Paraguai

Sem categoria 19 horas atrás

Eles foram identificados pela polícia após confronto que deixou três mortos na fronteira

Paraguai, 24/04/2017 – Assaltantes fizeram ataque a empresa de valores em Ciudad del Este, no Paraguai, na segunda-feira. – Christian Rizzi / Fotoarena/Agência 

SÃO PAULO – Integrante de um dos postos mais altos na hierarquia do PCC, Dyego Souza Silva, também conhecido por Coringa, foi identificado como um dos suspeitos do assalto à Prosegur mortos pela polícia na madrugada de terça-feira. Investigadores que já atuaram em combate à facção paulista afirmaram que ele seria responsável por ações realizadas fora dos presídios. Outro suspeito morto no confronto portava um documento falso de funcionário da Presidência da República.

Embora a participação do grupo não seja confirmada, a presença de Coringa seria um indicativo de que outros integrantes da facção possam estar envildos com o assalto. Segundo os investigadores, Dyego contaria com a confiança de líderes da facção para comandar atos externos da organização.

Já Claudinei Soares de Almeida, outro suspeito morto, não teve envolvimento com a organização confirmado. No entanto, Almeida portava documentos falsos no momento do confronto com a polícia – entre eles uma carteira de “Assessor da Presidência” e um cartão de porte de armas vencido. O GLOBO não encontrou o nome de Claudinei no portal de Transparência do governo federal nem mesmo no Diário Oficial da República dos últimos dois anos.

Ambos foram baleados em Itaipulândia, às margens do Lago de Itaipu, próximo da fronteira entre Brasil e Paraguai. Um terceiro suspeito também faleceu durante a ação, mas até o momento não foi identificado.

Dyego Santos Silva, conhecido como Coringa, foi apontado com responsável por ações do PCC fora de presídiosDyego ocupava no PCC cargo denominado “Sintonia Geral da Rua”. Dentro da facção paulista, o posto viria logo abaixo das maiores lideranças da organização, que possui estrutura piramidal. A alta cúpula, chamada “Sintonia Final Geral”, é formada pelos principais líderes, que se encontram presos – entre eles Marco Willians Herbas Camacho, conhecido como Marcola. Para garantir a atuação fora dos presídios, os chefes do comando delegam a outros integrantes de confiança a tarefa de determinar o cumprimento de ordens e atos externos do grupo.

Interceptações telefônicas feitas pela polícia de São Paulo apontavam Dyego como um dos principais integrantes da facção pelo menos desde 2010. Coringa foi citado na maior investigação já feita contra o crime organizado em São Paulo. Em 2013, 175 pessoas foram denunciadas pelo Ministério Público Estadual por terem ligação com o grupo criminoso. Dyego ocupava uma posição de destaque na hierarquia do grupo, segundo o MP, pois era responsável por tomar decisões sobre os negócios da facção fora do presídio sem precisar consultar os principais líderes do grupo.

Claudinei Soares de Almeida, que ainda não teve envolvimento com o PCC confirmado, portava um documento falso de assessor da presidência – Reprodução

Em 2014, Dyego ficou 11 meses preso. Ele foi detido como principal suspeito de ser o mandante do sequestro de dois pedreiros que haviam ganhado R$ 8 milhões na Mega-Sena. Na casa dele, policiais apreenderam uma pistola 9 milímetros, R$ 6 mil em dinheiro e papeis que, de acordo com a investigação, tratavam da contabilidade do tráfico de drogas na Zona Norte da capital paulista. Embora tenha sido acusado de participar de um sequestro, Coringa foi processado apenas por “crimes do Sistema Nacional de Armas”. No dia 26 de novembro de 2014, a Justiça concedeu um alvará de soltura a Coringa. No mês seguinte, o condenou a três anos de prisão, pena que foi convertida em prestação de serviços à comunidade e necessidade de passar os fins de semana em casa. A firma que o defendia no processo é notória por representar acusados de roubo e formação de quadrilha. O irmão de um dos advogados, inclusive, representou 16 réus em processos da Operação Facção Toupeira, que investigou o assalto ao Banco Central.

Em agosto de 2005, R$ 164,7 milhões foram levados da sede do banco em Fortaleza, por meio de um túnel. Ao todo, 36 pessoas estiveram diretamente envolvidas no roubo – apenas duas nunca foram presas.

Na madrugada de segunda-feira, bandidos armados invadiram a sede da Prosegur, em Ciudad del Este, e levaram ao menos U$ 8 milhões. Inicialmente a polícia paraguaia informou que U$ 40 milhões haviam sido roubados. No entanto, com o decorrer das investigações, a prórpria transportadora de valores afirmou que a quantia seria inferior. Nesta quarta, o Ministério Público do Paraguai pediu que a empresa divulgasse o valor correto do prejuízo. Os ladrões usaram dinamite para explodir parte do prédio da companhia, atingindo outras casas da região, e queimaram 15 veículos na ação, realizada na madrugada de segunda-feira. Um policial paraguaio morreu durante o incidente. Até a tarde desta quarta-feira, 14 pessoas foram presas.

Fonte: oglobo.globo.com

27/04/2017

 

26 visualizações, 10 hoje

Greve geral cresce e deve parar transporte, escolas, bancos e indústria em todo o país

Sem categoria 26 de abril de 2017

Confira as categorias que já aprovaram paralisação contra as reformas da Previdência e trabalhista do governo Michel Temer

greves

Cresce a perspectiva de que terminais de metrôs e ônibus amanheçam sem movimento nesta sexta (28)

São Paulo – A três dias da greve geral contra a ‘reforma’ da Previdência, a ‘reforma’ trabalhista e a terceirização irrestrita, propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB), dezenas de categorias de trabalhadores confirmam participação na paralisação de 28 de abril. O transporte coletivo por ônibus, metrô e trens será um dos setores com maior participação na mobilização, com paralisações já confirmadas na região metropolitana de São Paulo e mais 17 capitais. Bancários, urbanitários, servidores da saúde pública, professores, metalúrgicos e comerciários também confirmaram adesão à greve.

Em relação aos motoristas e cobradores de ônibus, as atividades vão ser paralisadas por 24 horas nas cidades do Rio de Janeiro, Brasília, Vitória, São Luís, Cuiabá, Campo Grande, Teresina, Natal, Recife, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Porto Alegre, Rio Branco, Maceió, Manaus e Macapá.

Em São Paulo, 17 cidades da região metropolitana e toda a Baixada Santista vão ter o transporte coletivo paralisado, incluindo o sistema intermunicipal, executado pela Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU). Guarulhos, Itaquaquecetuba, Arujá, Poá, Ferraz de Vasconcelos, Osasco, Ribeirão Pires, São Caetano, São Bernardo do Campo, Santo André, Diadema, Mauá, Rio Grande da Serra, Embu-Guaçu, São Lourenço da Serra, Itapecerica da Serra e Osasco são as cidades metropolitanas que já tiveram a greve aprovada em assembleias de trabalhadores.

Na capital paulista, o Sindicato dos Motoristas vai realizar assembleia nesta quarta-feira (26), às 16h. Mas o indicativo da categoria também é de adesão à greve por 24 horas. Os trabalhadores da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) das linhas 9-Esmeralda (Grajaú-Osasco) e 8-Diamante (Júlio Prestes-Itapevi) também realizam assembleia amanhã. Já as linhas 7-Rubi (Jundiaí-Luz), 10-Turquesa (Brás-Rio Grande da Serra), 11-Coral (Luz-Estudantes) e 12-Safira (Brás-Calmon Viana) aprovaram paralisação de 24 horas.

Os metroviários também vão cruzar os braços por 24 horas nas cidades de Brasília, Belo Horizonte, Teresina, Recife, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. Na capital paulista, as linhas 1-Azul, (Jabaquara-Tucuruvi), 2-Verde (Vila Madalena-Vila Prudente), 3-Vermelha (Corinthians/Itaquera-Palmeiras/Barra Funda), 5-Lilás (Capão Redondo-Adolfo Pinheiro) e 15-Prata (Vila Prudente-Oratório) ficarão paralisadas o dia todo, a partir da zero hora de sexta-feira.

Os professores da rede pública de Alagoas, Bahia, Brasília, Paraná, Pará, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Ceará, Amapá, Tocantins, Espírito Santo, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Sergipe e São Paulo (municipal e estadual) também vão parar na sexta-feira. Docentes da rede privada de Alagoas, Pernambuco, Piauí, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais também aprovaram adesão à greve. O mesmo vale para professores das universidades federais e estaduais de todo o país.

Os estabelecimentos de saúde – hospitais, unidades básicas, prontos-socorros –, onde a paralisação não pode ser de 100% dos trabalhadores, vão funcionar com escala semelhante à de final de semana, priorizando o atendimento a emergências. Trabalhadores desse setor nos estados da Bahia, Ceará, Espírito Santo, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Roraima, Tocantins e São Paulo (inclusive na capital) vão parar.

Pilotos, copilotos e comissários de voo declararam estado de greve em assembleias realizadas na segunda-feira (24) em São Paulo, Campinas, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre. A categoria vai decidir na quinta-feira (27) se paralisa ou não as atividades. Já os aeroviários (funcionários que atuam no check-in, auxiliar de serviços gerais, mecânicos de pista, entre outros cargos) aprovaram a paralisação nacional de 24 horas nos aeroportos internacionais Franco Montoro, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e Gilberto Freyre, em Pernambuco.

Também vão paralisar as atividades os bancários (em 22 estados), metalúrgicos (sete estados), comerciários (seis estados), eletricitários, químicos, petroleiros e trabalhadores de saneamento básico e dos Correios. Os servidores públicos das demais áreas, inclusive do Judiciário, vão ter paralisações em todas as capitais e dezenas de cidades médias. Trabalhadores do Porto de Santos também aprovaram a greve.

As propostas do governo Temer são rechaçadas pela maioria da população. Pesquisa Vox Populi divulgada no dia 13 indica que 93% dos brasileiros são contra a reforma da Previdência e 80% contra a terceirização

Fonte: redebrasilatual.com.br

26/04/2017

6 visualizações, 0 hoje

Drones chineses devem ajudar GCM no monitoramento da cidade de São Paulo

Sem categoria 26 de abril de 2017

Na última segunda-feira (24), a cidade de São Paulo ganhou um reforço tecnológico em seu patrulhamento de segurança: os cada vez mais populares drones. A apresentação do projeto foi feita pelo prefeito João Doria e pelos secretários municipais José Roberto Rodrigues de Oliveira (Segurança Urbana) e Daniel Annenberg (Inovação e Tecnologia). A ideia é que cinco equipamentos desse tipo auxiliem a Guarda Civil Metropolitana (GCM) em operações específicas de vigilância na capital.

Tanto os drones quanto 15 kits com câmeras para a empreitada foram cedidos pela iniciativa privada, sem gerar custos diretos para o município. A doação de equipamentos ao município – estimada em cerca de R$ 650 mil – foi feita pela fabricante chinesa Dahua Technology em parceria com a empresa PGIDB. Adicionalmente, a companhia Airobotics deve doar R$ 150 mil em serviços de suporte e consultoria – indo de atividades de capacitação operacional a apoio estratégico.

De acordo com um comunicado oficial sobre o tema, os equipamentos serão customizados para integrar o programa “Dronepol”, criado para monitorar locais de difícil acesso, casos de ocupações em áreas ambientais ou de risco e eventos com alta concentração de participantes – como protestos, passeatas ou shows ao ar livre. “Os drones serão fundamentais em diversas atuações, tanto da Defesa Civil quanto da GCM”, diz José Roberto Rodrigues de Oliveira.

Segundo ele, “a ideia é capturar imagens difíceis de obter para avaliar áreas de risco, em especial durante os períodos de chuva, e possibilidade de escorregamento. Outras partes importantes do monitoramento serão analisar áreas de proteção ambiental e contribuir para ações dos guardas em parques municipais”.

Olhos no céu

Os equipamentos que vão sobrevoar os céus da capital paulistana parecem estar prontos para o trabalho duro. Um dos drones, fabricado pela chinesa Dahua Technology, por exemplo, é fabricado em fibra de carbono ultraleve, pesa cerca de três quilos e pode atingir uma velocidade de até 54 km/h. O dispositivo possui alto-falantes para transmissão de avisos e instruções e câmeras de alta definição – tradicionais ou térmicas.

A autonomia de voo desses brinquedinhos é de cerca de 35 minutos. Depois que esse tempo acabar, o aparelho é programado para retornar à base com segurança, seja em casos de bateria fraca ou de perda de sinal. Embora o clima em São Paulo não seja tão extremo, o gadget tem capacidade de voar sob temperaturas extremas que vão de -20ºC a 60ºC.

Os outros quatro drones que compõem o pacote, por sua vez, são da mundialmente famosa DJI, pesando 1,3 kg cada e tendo capacidade de voar até 30 minutos com uma carga da bateria. Esses modelos são equipados câmeras capazes de gravar vídeos em resolução 4K acopladas a estabilizadores de imagens e atingem velocidade máxima de 72 km/h – podendo voar a até 7 km de distância do transmissor.

A assessoria da Dahua diz ainda que os kits com câmeras da marca podem ser instalados facilmente nas viaturas e nas fardas dos guardas-civis. Esses dispositivos armazenam vídeos e áudios junto com as coordenadas geográficas dos agentes durante o patrulhamento e podem transmitir essas informações pela internet.

Fonte: tecmundo.com.br

26/04/2017

 

6 visualizações, 0 hoje

Prosegur diz que prejuízo de roubo no Paraguai foi de US$ 8 mi

Sem categoria 26 de abril de 2017

Com base em informações da polícia, a imprensa especulava que o montante roubado poderia chegar a 40 milhões dólares

Paraguai, assalto, fronteira

Assalto: cerca de cinquenta homens armados, em sua maioria brasileiros, invadiram o edifício da Prosegur em Ciudad del Este e semearam o terror por cerca de três horas na população desta cidade (Francisco Espinola/Reuters/Prosegur diz que prejuízo de roubo no Paraguai foi de US$ 8 mi)

Os criminosos que assaltaram uma transportadora de valores em Ciudad del Este, no Paraguai, levaram uma quantia de 8 milhões de dólares, informou a companhia nesta terça-feira.

Com base em informações da polícia, a imprensa especulava que o montante roubado poderia chegar a 40 milhões dólares, cerca de 120 milhões de reais.

“Depois de uma primeira recontagem, a quantia subtraída da empresa em Ciudad del Este (330 km a leste de Assunção) não supera os oito milhões de dólares”, informou a Prosegur em um comunicado.

A multinacional explicou que a ação de seu pessoal, bem como as medidas de segurança, permitiram conter o assalto por mais de duas horas e limitar a ação dos assaltantes.

“O ataque não teve impacto sobre os serviços prestados pela Prosegur em todo o Paraguai. A empresa completou 100% dos serviços, apesar das circunstâncias excepcionais vivenciadas” em Ciudad del Este, garantiu a empresa.

Cerca de cinquenta homens armados, em sua maioria brasileiros, invadiram o edifício da Prosegur em Ciudad del Este e semearam o terror por cerca de três horas na população desta cidade, na tríplice fronteira com o Brasil e a Argentina.

O crime, ocorrido nas primeiras horas da manhã de segunda-feira, deixou quatro mortos, um policial paraguaio e três criminosos. Oito pessoas já foram detidas em fuga em território brasileiro.

O grupo incendiou 15 veículos em locais estratégicos em Ciudad del Este, como estratégia de distração, incluindo a entrada da delegacia, a 4 km do local do assalto.

Após o assalto, o comandante da polícia paraguaia, Luis Rojas, anunciou o desmantelamento da cúpula policial do departamento de Alto Paraná, cuja capital é Ciudad del Este.

Fonte: exame.abril.com.br

26/04/2017

 

3 visualizações, 0 hoje

Deputados aprovam lei que bonifica policiais por apreensão de arma de fogo

Sem categoria 26 de abril de 2017

No projeto, aprovado por 21 votos favoráveis, serão adicionadas duas emendas solicitadas pelos deputados, que estendem a recompensa para bombeiros militares e escrivães da Polícia Civil.

Maior bonificação, para apreensão de arma de fogo longa de calibre restrito, é de R$ 954,00. (Foto: Reprodução)

Os deputados capixabas aprovaram nesta terça-feira (25) o projeto de lei que prevê bonificação para policiais que apreenderem armas e munições. No projeto, aprovado por 21 votos favoráveis e nenhum contra, serão adicionadas duas emendas solicitadas pelos deputados, que estendem a recompensa para bombeiros militares e escrivães da Polícia Civil.

Antes de ser sancionada pelo governo, a proposta retorna para a Comissão de Justiça para receber sua redação final.

O projeto votado nesta terça em plenário, instituído originalmente pela Lei 332/2005, está suspenso desde o fim de 2014. Uma das principais mudanças entre o projeto aprovado hoje e o antigo é que ele permite premiar também policiais que fizerem as determinadas apreensões mesmo quando estiverem fora de serviço.

O deputado Josias Da Vitória (PDT) elogiou a iniciativa e disse que ela vai ajudar no estímulo ao trabalho, mas avaliou que o projeto atua mais como um paliativo diante de uma demanda maior. “O salário do policial militar do Espírito Santo é o menor do Brasil”.

Bonificações

As regras de bonificações detalhadas no projeto dizem que cada ponto equivale a uma unidade de Valor de Referência do Tesouro Estadual (VRTE), fixada para 2017 em R$ 3,18.

A premiação mais alta (300 pontos – R$ 954,00) é para o policial ou equipe que apreender arma de fogo longa de calibre restrito. Apreensão de arma de fogo curta, de calibre restrito, tem bonificação de 200 pontos (R$ 636,00). E as armas de calibre permitido dão ao policial ou a equipe que apreendê-la recompensa de 100 pontos (R$ 318,00).

Confira a pontuação completa:
I. arma de fogo de calibre permitido: R$ 318,00;
II. arma de fogo curta de calibre restrito: R$ 636,00;
III. arma de fogo longa de calibre restrito: R$ 954,00;
IV. acessório: R$ 159,00;
V. munição de calibre permitido: R$ 3,18;
VI. munição de calibre restrito: R$ 9,54.

Fonte: folhavitoria.com.br

26/04/2017

7 visualizações, 0 hoje

Delegacia especializada em armas e munições realiza sua primeira prisão

Sem categoria 26 de abril de 2017

Leonardo Pereira é apontado como um dos principais fornecedores de facções criminosas

Munições apreendidas pela Desarme – Divulgação

RIO — Menos de uma semana após ter sido inaugurada, a Delegacia Especializada em Armas, Munições e Explosivos (Desarme) realizou sua primeira prisão nesta terça-feira, de um homem com 900 munições de calibre 9mm, que seriam entregues no Complexo do Alemão.

A operação ocorreu por volta de 17h, foi realizada em conjunto com a Delegacia de Roubos e Furtos de Autos (DRFA).

Leonardo do Nascimento Pereira, apontado como fornecedor de facções criminosas – Divulgação

 

Leonardo do Nascimento Pereira, conhecido como “Leo Banana”, é apontado como um dos principais fornecedores de munições de facções criminosas.

Ele foi preso em um posto de gasolina próximo à comunidade do Faz Quem Quer, em Rocha Miranda, na Zona Norte. Leonardo estava em um carro roubado, e as munições foram encontradas escondidas em um compartimento do motor. Ele foi autuado em flagrante pelos crimes de receptação e de porte irregular de arma de fogo de uso restrito.

Carro roubado, onde foram encontradas as munições – Divulgação

Fonte: oglobo.globo.com

26/04/2017

 

5 visualizações, 0 hoje

Bandidos explodem carro-forte em Petrolina, no Sertão de PE

Sem categoria 26 de abril de 2017

Bandidos explodem carro-forte em Petrolina, no Sertão de PE

Carro-forte ficou destruído com a explosão (Foto: Elizandro Oliveira/ TV Grande Rio)

Carro-forte ficou destruído com a explosão (Foto: Elizandro Oliveira/ TV Grande Rio)

Bandidos explodiram um carro-forte no início da tarde desta terça-feira (25), no bairro Palhinhas, na área Central de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. A explosão aconteceu ao fundo de um hospital particular, localizado na Av. Coronel Antônio Honorato Viana, e pode ser sentida por funcionários da unidade.

De acordo com seguranças da empresa de valores, foi uma emboscada, eles estavam saindo da empresa, quando dois carros cercaram os veículos na rua e começaram a atirar com arma de grosso calibre. Diante do tiroteio, os seguranças saíram correndo para dentro da empresa e os bandidos conseguiram explodir um dos carros e levar o dinheiro que seria transportado. Já o outro carro-forte, teve apenas marcas de tiros. Ninguém foi ferido.

Um carro-forte teve marcas de tiros e outro foi explodido  (Foto: Elizandro Oliveira/ TV Grande Rio )

Um carro-forte teve marcas de tiros e outro foi explodido (Foto: Elizandro Oliveira/ TV Grande Rio )

O delegado de Polícia Civil, Marceone Ferreira, disse que o sistema de monitoramento da área foi consultado para entender como foi ação dos assaltantes. “Os elementos chegaram, no momento da abordagem foi de cinco a seis meliantes. Com toda a certeza existia uma estrutura de apoio. No momento da explosão foram apenas cinco a seis assaltantes que chegaram em um veículo preto”, relatou.

Segundo o delegado, já foram iniciadas as investigações. “As diligências já estão se iniciando e uma equipe especializada de reforço já está chegando aqui também para dar continuidade as investigações”, esclarece Marceone.

Não foi divulgado o valor levado pelos bandidos durante a ação. Muitas cédulas ficaram espalhadas pelo chão e foram recolhidas por funcionários da empresa.

O impacto da explosão afetou a estrutura do hospital particular, além da rede elétrica e houve falta de luz na área da explosão. Com a fuga dos criminosos pela Av. Coronel Antônio Honorato Viana, o trânsito também ficou congestionado.

Um carro-forte teve marcas de tiros e outro foi explodido  (Foto: Elizandro Oliveira/ TV Grande Rio )

Um carro-forte teve marcas de tiros e outro foi explodido (Foto: Elizandro Oliveira/ TV Grande Rio )

Em nota, a Polícia Civil de Pernambuco comunicou que foi enviado uma equipe da força-tarefa contra roubos a instituições financeiras e carros-fortes ao município de Petrolina. O delegado Ubiratan Rocha estará a frente das investigações. O delegado Marcione Ferreira, titular da seccional de Petrolina, realizou os primeiros procedimentos no local e os peritos coletaram vestígios que irão subsidiar as investigações.

Fonte: g1.globo.com

26/04/2017

1 visualizações, 0 hoje

Página 1 de 691 2 3 69