Bem Vindo, visitante! [ Cadastre-se | Entrar

Sobre marketing

Detalhes do Anúncio:

R$ Sob Consulta

Brava Assessoria e Intermediação

A Brava Assessoria e Intermediação de Negócios têm como objetivo prestar serviços administrativos, assessoria e intermediação de negócios entre clientes e parceiros, com foco às […]

87 visualizações, 1 hoje

Trio rouba Corolla, usa em assalto a posto e abandona carro em Santa Bárbara

Sem categoria 3 de janeiro de 2017

Gate foi acionada para retirar explosivo de dentro do carro

Um trio roubou um Toyota Corolla em Nova Odessa e usou o veículo durante uma tentativa de assalto em um posto de combustíveis na madrugada deste domingo (1º) em Santa Bárbara d’Oeste. Após a dinamite utilizada por eles para abrir o cofre do local falhar, os criminosos fugiram e abandonaram o veículo em uma rua do bairro Jardim Pérola. O Gate (Grupo de Ações Táticas Especiais) foi acionado para retirar e detonar o explosivo.

Ao todo, foram registrados três BOs (boletim de ocorrência) no plantão policial de Santa Bárbara sobre o caso. O roubo do Corolla, cor preta e ano 2013, ocorreu por volta das 23h55 de anteontem, na Rodovia Rodolfo Kivitz, próximo a Fazenda Velha, em Nova Odessa.
O proprietário do veículo, um aposentado de 68 anos de Americana, transitava pelo local junto com a esposa, de 65, quando dois indivíduos em uma moto ordenaram a parada. O homem na garupa empunhava uma arma de pequeno porte e cano grosso, segundo descrição da vítima. Um dos assaltantes ameaçou o casal, sob os dizeres: “desce, desce, deixa o celular”.
Ao TODODIA, o aposentado disse que percebeu que seria assaltado. “Eles não ameaçaram muito porque nós não demos chance. Eu na verdade vi que tinha moto atrás, já ficamos muito preparado. Aí eles chegaram com a arma, descemos e eles foram embora”, disse o homem, que pediu para não ser identificado.
ASSALTO NO POSTO
Ontem de madrugada, às 4h, a dupla e mais um comparsa usou o carro roubado durante um assalto em um posto de combustíveis do bairro Cidade Nova, em Santa Bárbara d’Oeste. De acordo com o BO, três indivíduos encapuzados, armados com uma pistola e uma sub metralhadora descerram do carro e anunciaram o roubo.
O trio foi até o cofre do posto para tentar explodi-lo com uma banana de dinamite. Entretanto, o explosivo falhou e o cofre não abriu.
Segundo relato do frentista, os criminosos ficaram irritados e antes de saírem do posto pegaram a dinamite e também efetuaram alguns disparos sem direção, que não acertaram ninguém. No local foram encontrados seis cápsulas calibre .40 intactas, outras duas do mesmo calibre deflagradas e um pé de cabra.
ABANDONO DO VEÍCULO
Por volta das 4h40 de ontem, a GCM (Guarda Civil Municipal) de Santa Bárbara d’Oeste foi informada que o Corolla tinha sido abandonado na Rua da Agricultura, no Jardim Pérola. No banco traseiro, havia a banana de dinamite, um carregador com duas munições intactas de calibre .40, e um rádio transmissor.
Uma equipe do Gate foi acionada para retirar o artefato explosivo do carro e detoná-lo em um local seguro, segundo o BO. O veículo foi recolhido ao pátio municipal, onde será submetido a um exame de perícia.
Até a publicação desta matéria, ninguém foi preso.
03/01/2017

40 visualizações, 0 hoje

Líderes do massacre em Manaus serão transferidos para presídios federais

Sem categoria 3 de janeiro de 2017

Ministro da Justiça anunciou medidas para conter a violência no sistema penitenciário do Amazonas

MANAUS – A cúpula da segurança nacional desembarcou em Manaus, na noite desta segunda-feira, um dia após a morte de 60 detentos do Sistema Prisional do Amazonas. Cinquenta e seis foram mortos durante rebelião no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) iniciada no domingo, e encerrada na manhã desta segunda-feira. Outros quatro presidiários foram mortos no final da tarde na Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), também na capital.

Além da liberação dos recursos do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) na última quinta-feira, o ministro anunciou ainda ajuda na transferência de presos do sistema prisional do Amazonas para outros estados brasileiros.

— Para os líderes que participaram do massacre, haverá o pedido de transferência para presídios federais. Aqui, nos colocamos à disposição para ajudar na transferência das lideranças e ainda para a identificação dessas lideranças. Colocamos também à disposição do Instituto Médico Legal (IML) todo o apoio técnico e pessoal necessário para acelerar a identificação dos corpos. Vamos reforçar o apoio à segurança pública. Estamos aqui para auxiliar o estado para que o mesmo possa voltar a normalidade — disse Moraes.

REFORÇO NACIONAL

O ministro destacou ainda que o envio da Força Nacional é uma das alternativas disponibilizadas ao Estado. No entanto, o governador José Melo e o secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes descartaram a necessidade de uso dessa estrutura. Para Melo, a situação está controlada e todas as medidas cabíveis já foram tomadas.

— A palavra de ordem é a integração entre os sistemas e as forças. Diversas medidas já foram tomadas. Vamos melhorar os procedimentos de revista nos presídios e a fiscalização interna. A introdução da Polícia Militar no sistema prisional será um reforço. Este é uma fato que não tinha e agora vamos ter também a participação da PM nesta área que estará presente com sua estrutura. Faremos um trabalho integrado de segurança — reforçou Melo.

O ministro descartou a movimentação de membros de facções criminosas em outros estados e considerou a situação no Amazonas isolada.

Pela manhã, Moraes já havia externado preocupação e disponibilizado ajuda ao governo do Amazonas. O ministro destacou que a situação das penitenciarias no país é prioridade para o governo de Michel Temer e a liberação dos recursos para para a segurança pública dos estados será ampliada.

— Pela primeira vez liberamos recursos fundo a fundo. O dinheiro já está em caixa. São R$ 45 milhões para cada estado e, desse valor, R$ 32 milhões é destinado para a construção de presídios. No Amazonas, esse valor vai possibilitar a construção de 1.200 novas vagas em duas penitenciárias somadas às 3.600 vagas que estarão disponíveis ainda este ano. Isso deve solucionar o problema de superlotação que há em todos os estados, não só no Amazonas — reforçou Moraes.

REBELIÃO E FUGA

Além da rebelião foram registradas 184 fugas no sistema prisional. No Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), 72 presos fugiram, e no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), 112. Até às 17h de segunda-feira, 40 presos foram recapturados.

No início da tarde cerca de 130 detentos ligados a uma facção criminosa de São Paulo começaram a ser transferidos para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa (CPDRVP), no centro de Manaus. A unidade havia sido desativada em outubro de 2016, mas precisou ser utilizada para abrigar esses presos que estão recebendo ameaças de morte.

A comitiva, que chegou à cidade por volta de 20h, é composta pelo ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, pelo diretor do Departamento Penitenciário Nacional, Marco Antônio Severo, e pelos secretários Nacional de Segurança Pública, Celso Perioli, e de Justiça, Gustavo Marrone.

Antes de conceder coletiva à imprensa a comitiva se reuniu com o governador do Amazonas, José Melo, e com membros do Comitê de Crise do Estado, coordenado pelo secretário de Segurança Pública, Sérgio Fontes.

Fonte: oglobo.globo.com

03/01/2017

38 visualizações, 1 hoje

Assalto a joalheria no shopping Nova América, na Zona Norte, assusta consumidores

Sem categoria 3 de janeiro de 2017

Resultado de imagem para assalto

Um assalto a uma joalheria no shopping Nova América, em Del Castilho, Zona Norte do Rio, assustou consumidores que estavam no local. De acordo com informações de testemunhas, pelo menos dois homens armados invadiram o local, por volta das 20h, e levaram jóias do estabelecimento. Os criminosos conseguiram fugir e houve correria no local.

Pelas redes sociais, internautas relataram o crime e disseram que houve tumulto no momento da ação, logo que a notícia se espalhou.

Em nota, o Shopping Nova América informa que tomou conhecimento do assalto ocorrido hoje por volta das 21h em uma das joalherias do empreendimento. Segundo o texto, a ação foi rápida, ocorreu dentro da loja, e ninguém ficou ferido. O Shopping afirma ainda que contribuirá com as autoridades locais fornecendo toda a ajuda necessária para o esclarecimento dos fatos.

O shopping não soube informar em qual delegacia a queixa foi prestada. Questionada, a PM ainda não se manifestou sobre o ocorrido.

Fonte: extra.globo.com

03/01/2017

44 visualizações, 0 hoje

De novo, ONG Renascer da Esperança é arrombada na Restinga

Sem categoria 3 de janeiro de 2017

No ano passado, foram oito invasões na entidade que está aceitando doações

De novo, ONG Renascer da Esperança é arrombada na Restinga Divulgação/Agencia RBS

 

O ano começou com angústia na ONG Renascer da Esperança, no bairro Restinga Nova, em Porto Alegre.

Ao reabrir o espaço depois do feriado de Réveillon, a direção foi surpreendida com o arrombamento do setor administrativo. Roupas e brinquedos destinados a crianças carentes que são atendidas no local foram furtadas por ladrões, que arrombaram portas e armários, espalhando documentos e doações, quebraram o alarme e levaram uma das câmeras de segurança.

A invasão ocorreu pelo telhado e o acesso ao prédio foi facilitado por uma escada que estava no local. Computadores tiveram cabos desconectados, mas, por algum motivo, não chegaram a ser levados. Os ataques à entidade não são novidade. Segundo a coordenadora-geral da ONG, Ana Cláudia Aquino, em 2016 foram, pelo menos, oito arrombamentos.

Para evitar o furto de alimentos, a direção chegou a instalar grades junto ao telhado do setor onde funciona a dispensa. A entidade tem alarme e câmeras de segurança, mas não pode arcar com segurança privada no local durante à noite.

Sob o comando da ex-gari Rozeli da Silva a Renascer atende a 200 crianças e jovens com idade entre seis e 16 anos, no turno inverso ao da escola. Mesmo durante as férias de verão o atendimento segue normal. A entidade completou 20 anos de existência em 2016.

A direção registrou o arrombamento na Polícia Civil e aguarda a empresa de vigilância para analisar imagens de uma segunda câmera de segurança.

Fonte: zh.clicrbs.com.br

03/01/2017

40 visualizações, 0 hoje

Mato Grosso não registra assalto a bancos do tipo “novo cangaço”

Sem categoria 2 de janeiro de 2017

Flávio Henrique Stringueta, delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado: “com o passar do tempo nossos policiais se aperfeiçoaram nas técnicas e nos informações dos fatos. Estão mais especialistas na área de atuação”

Desde abril de 2014, o Estado de Mato Grosso não registra nenhum roubo a banco, na modalidade conhecida por “Novo Cangaço”.

A informação foi divulgada ontem pela Secretaria de Estado de Segurança Pública.

“Este tipo de crime está caminhando para extinção no Estado e o motivo é a forte atuação das forças de Segurança Pública, na prisão de membros e lideranças dos grupos de assaltantes que se autodenominam ‘cangaceiros’”, explicam as autoridades ligadas à segurança pública em Mato Grosso.

Esses crimes praticados por quadrilhas fortemente armadas, que invadem as agências bancárias do interior, fazendo moradores reféns, ameaçando e enfrentando policiais, não têm ocorrido nos últimos dois anos e quatro meses.

Mas outra vertente de roubo a banco, menos danosa e equipada, ganhou força no ano de 2016, a modalidade denominada “Vapor”.
A modalidade foi logo combatida, com prisão de grupos criminosos que agiram em 17 dos roubos a bancos, de um total de 21 praticados no Estado, dos quais 19 foram classificados como “vapor” – nome dado a ação rápida dos bandidos, que agem no calor da situação, demorando uma média de 5 minutos para consumar o assalto.

Conforme o delegado titular da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), Flávio Henrique Stringueta, no caso dos roubos “Novo Cangaço”, houve melhoria nas investigações da Polícia Judiciária Civil e a atuação especializada dos policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar, durante as buscas em áreas de mata, passaram a ser referência nacional.

E isso, segundo ele, já vem ocorrendo nas investigações dos roubos denominados “vapor”.
“Essa repressão especializada refletiu na diminuição dos roubos Novo Cangaço.

Também acreditamos que as quadrilhas migraram para os defensivos agrícolas, devido ao custo-benefício da ação do roubo novo cangaço, que têm um investimento alto.

Eles precisam alugar armas, ter mantimentos no mato e o risco de prisão e morte é muito maior, enquanto que nos defensivos a pena é de furto e o ganho na ação passa de milhões”, analisa o delegado titular do GCCO, Flávio Henrique Stringueta.

O último registro de Novo Cangaço foi o roubo a agência do Banco do Brasil do município de Nova Maringá, em 23 de abril de 2014, de onde levaram cerca de R$ 500 mil. O crime foi totalmente esclarecido com 10 bandidos identificados e presos em operação do GCCO.

O delegado também destaca o aprimoramento dos policiais nas técnicas investigativas. “Com o passar do tempo nossos policiais se aperfeiçoaram nas técnicas e nos informações dos fatos. Estão mais especialistas na área de atuação”, concluiu Stringueta.
VAPOR
Praticados por grupos pequenos de bandidos, que entram na agência se passando por clientes, às vezes usando uniformes e portando até armas de brinquedos, os bandidos do “vapor” agiram em 19 agências bancárias usando a técnica criminosa.

“São bandidos que agem no calor da situação e são dinâmicos na ação. Geralmente 2 a 3 entram no banco, rendem primeiramente os vigilantes e levam apenas o dinheiro dos caixas”, explica o delegado.

Foram 11 roubos praticados em Cuiabá, 1 em Várzea Grande, 2 em Sinop, 1 em Lucas do Rio Verde, 1 em Sorriso, 1 em Barra do Bugres, 1 Rondonópolis, 1 Pedra Preta. Também foi registrado um roubo na modalidade “Sapatinho” – quando os criminosos rendem a família do gerente do banco – na cidade de Novo São Joaquim. O crime foi esclarecido.

O roubo ocorrido na cidade de Novo Mundo, no dia 4 de novembro, à princípio, foi considerado “Novo Cangaço”, mas depois revelado que se tratava de um roubo tradicional, em emprego de bandidos da região. O assalto segue em investigação e caminha para esclarecimento.
Conforme dados do GCCO, em pelo menos 11 das ações registradas os bandidos também levaram a arma dos vigilantes.

As investigações apontam que em algumas dessas situações os bandidos portavam armas de brinquedo, para passar pela porta giratória sem ser barrado.

“Numa das quadrilhas que derrubamos, eles usaram uniformes da CAB e da Prefeitura. Isso diminui a resistência do vigilante, que acaba liberando as portas. Tivemos casos que usaram arma de brinquedo, que naquele calor, o vigilante não distingue e aí ele é desarmado e passa o bandido a estar armado”, explicou o delegado.
CAIXAS ELETRÔNICOS
Os caixas eletrônicos se mantiveram estáveis no ano de 2016. Foram 23 ataques em terminais de autoatendimento, instalados em agências bancárias de municípios de Mato Grosso, contra 35 arrombamentos registrados em 2015.

Assim como no ano passado, na maioria das ações os bandidos não tiveram êxito em levar o dinheiro, causando apenas prejuízo patrimonial ao estabelecimento bancário ou comércio. Foram 16 tentativas, sem sucesso, com uso de explosivos, maçarico ou disco de corte para metal ou aço.

“Devemos isso a inexperiência das quadrilhas. Outro ponto que consideramos é a diminuição dos caixas eletrônicos, que hoje estão centralizados em locais com mais segurança. Isso dificulta”, destaca Flávio Stringueta.

Fonte: www.atribunamt.com.br

02/01/2017

40 visualizações, 0 hoje

Agência bancária é atacada com explosivos em Nova Pádua, RS

Sem categoria 2 de janeiro de 2017

Brigada Militar foi comunicada da explosão na madrugada deste sábado (31).
Criminosos não conseguiram levar dinheiro da agência do Sicredi.

Um grupo de criminosos atacou com explosivos uma agência bancária do Sicredi, localizada no Centro de Nova Pádua, na Serra do Rio Grande do Sul. Foi na madrugada deste sábado (31).

Por volta das 4h40, a Brigada Militar foi comunicada da explosão pela central de monitoramento do banco. O vidro da frente do banco foi quebrado e um dos caixas eletrônicos foi danificado.

O local ainda está isolado para perícia. Ainda conforme a Brigada Militar, os criminosos não conseguiram levar dinheiro.

Brigada Militar foi comunicada da explosão em uma agência no Centro de Nova Pádua (Foto: Divulgação/Brigada Militar)
Fonte: g1.globo.com

02/01/2017

33 visualizações, 0 hoje

Dois homens são mortos após tentativa de arrombamento a caixa eletrônico em Joinville

Sem categoria 2 de janeiro de 2017

A tentativa de furto aos caixas eletrônicos da agência da Caixa Econômica Federal no bairro Vila Nova, zona Oeste de Joinville, terminou com duas pessoas mortas e uma detida. Segundo a Polícia Militar, por volta das 4h desta sexta-feira (30), guarnições foram chamadas para atender a ocorrência. Após perseguição pela Rodovia do Arroz, um homem foi detido, um fugiu e dois entraram no matagal trocando tiros com os policiais. Os dois foram mortos no tiroteio.

De acordo com a PM, os quatro homens tentaram explodir a entrada os caixas eletrônicos da agência. Sem sucesso, utilizaram um maçarico para quebrar os vidros e ter acesso ao local. O grupo levou malotes e uma impressora. Porém, os malotes não continham dinheiro, apenas documentos e bilhetes de loteria.

O homem detido foi encaminhado à Polícia Federal. Os corpos dos dois mortos na troca de tiros foram encaminhados ao IML (Instituto Médico Legal) e ainda não há confirmação das identidades. A polícia afirma ainda que eles utilizaram um revólver calibre 38 e outro calibre 32 no momento dos disparos no matagal à margem da rodovia.

Fonte: www.aconteceuemjaragua.com.br

02/01/2017

32 visualizações, 0 hoje

Suspeito de matar vigilante dentro do Parque do Jaraguá é preso

Sem categoria 2 de janeiro de 2017

Vigilante cuidava da área das churrasqueiras do Parque do Jaraguá, na zona norte, quando foi atacado

A polícia prendeu acusado de matar vigilante dentro do Parque do Jaraguá, na Zona Norte de São Paulo. O crime ocorreu por volta de 14h30 desta quinta-feira (29), dentro do parque, que fica localizado à Rua Antônio Cardoso Nogueira, 539.

Segundo a Secretaria Estadual do Meio Ambiente, José Erivânio da Silva, de 41 anos, foi morto por dois homens que queriam roubar sua arma. Silva fazia a segurança da área das churrasqueiras e teria reagido ao ser atacado pelos suspeitos, quando acabou baleado.

Os criminosos fugiram, levando a arma do segurança, que chegou a ser atendido por uma equipe do Corpo de Bombeiros, mas morreu no local.

No final da noite, PMs que faziam patrulhamento na região, avistaram quando um de quatro suspeitos que ocupavam um Fiat Palio preto desceu e embarcou em um Prisma de cor prata que estava estacionado em uma via.

O segundo veículo era o mesmo descrito por testemunhas como sendo o carro utilizado pelos assassinos do vigilante na fuga. Os policiais fizeram a abordagem e, após interrogatório, um dos suspeitos, identificado como Eduardo Félix Nogueira, assumiu a autoria do crime.

Todos foram levados para o plantão do 46º Distrito Policial, onde dois deles foram reconhecidos pela proprietária do Prisma.

Eduardo Henrique Wisnigwski, que é maior de idade, e um adolescente foram identificados como autores do roubo do carro, ocorrido na terça-feira (27) na região da Lapa.

Os dois e o quarto membro do grupo, também menor de idade, serão levados para o 7º Distrito Policial, da Lapa, onde o roubo era investigado.

Já Eduardo Félix será autuado em flagrante pelo homicídio no 33º Distrito Policial, de Pirituba.

O Fiat pertence ao pai de um dos adolescente e foi pego por ele sem autorização.

Já a arma roubada do vigilante não foi encontrada com os suspeitos.

Fonte: jovempan.uol.com.br

02/01/2017

34 visualizações, 0 hoje

Vigilância no Parque Municipal de Petrópolis é reforçada com bicicletas

Sem categoria 2 de janeiro de 2017

Objetivo é reforçar o esquema de segurança e evitar pequenos delitos.

Os guardas civis que atuam na segurança do Parque Municipal de Petrópolis, em Itaipava, receberam o reforço de duas bicicletas, utilizadas a partir desta sexta-feira (30). Segundo o comandante da Guarda Civil, Charles Mattos, o objetivo é melhorar a mobilidade e permitir o patrulhamento em áreas maiores em menor tempo.

“Esse tipo de patrulhamento é indicado para a prevenção de delitos leves, como pequenos furtos, por exemplo. Além disso, os frequentadores do parque se sentirão mais seguros”, destaca Charles.

Fonte: g1.globo.com

02/01/2017

 

 

30 visualizações, 0 hoje

TCDF investiga contratação de vigilantes sem licitação pelo GDF

Sem categoria 2 de janeiro de 2017

O valor do contrato emergencial de R$ 32,7 milhões é considerado alto pelo Tribunal de Contas e, por isso, será analisado

Rafaela Felicciano/Metrópoles

Governo do Distrito Federal (GDF) publicou no Diário Oficial do DF desta quinta-feira (29/12) um contrato emergencial com dispensa de licitação para a prestação de serviço de vigilância no Executivo local. Ele será válido por seis meses ao custo de R$ 32,7 milhões. O valor é considerado alto pelo Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) e, por isso, a contratação é alvo de uma investigação da Corte.

A contratação da Multiserv Segurança e Vigilância Patrimonial foi autorizada pela secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag), Leany Lemos. De acordo com a pasta, a empresa venceu um chamamento público e começa a executar o serviço no dia 1º de janeiro.

Segundo a publicação, a Multiserv prestará “serviços especializados de vigilância ostensiva armada e desarmada, diurna e noturna, fixa e motorizada, para atender o Governo de Brasília”. O contrato emergencial substituirá um outro que vence neste sábado (31/12). Os R$ 32 milhões servirão para pagar pelo trabalho de 758 vigilantes. Eles atenderão 65 secretarias e órgãos do GDF.

A assessoria de imprensa da Seplag informou que foi feito um chamamento público e a Multiserv acabou selecionada por oferecer o menor valor. Atualmente, há cinco contratos de vigilância vigentes no DF. A Multiserv já presta serviço a alguns órgãos do Executivo. Sobre não ter feito licitação para a escolha da empresa, a pasta informou que a medida fez-se necessária para garantir a continuidade dos serviços prestados, uma vez que “a contratação regular encontra-se em fase de adequação, em razão de apontamentos feitos por órgão de controle”.

Fonte: www.metropoles.com

02/01/2017

65 visualizações, 0 hoje

Página 1 de 41 2 3 4